PLANO DE TRABALHO GESTÃO DA ESCOLA 2012/ 2013



GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO





I – IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR




Coordenação Regional de Ensino: Guará

Unidade Escolar: Centro de Ensino Fundamental 05 do Guará

Instituição Educacional: Centro de Ensino Fundamental 05 do Guará

Níveis/Modalidade de Ensino: Ensino Fundamental Anos Iniciais e Finais

Localização:  EQ 32/34 Lote “B” A/E S/N – Guará II/DF    – Tel/Fax: 3901 3704
                        Cep: 71065.325



























II – IDENTIFICAÇÃO DA CHAPA




Candidata a Diretora: Josceline Pereira Nunes
Cargo: Professor
Matrícula: 65.852-9
Área de Formação: Magistério, História, Administração Escolar





Candidata a Vice-Diretora: Rosilene Ribeiro Soares de Vasconcelos
Cargo: Professor
Matrícula: 63.190-6
Área de Formação: Magistério, Pedagogia, Administração Escolar































III - APRESENTAÇÃO



   O presente Plano de Trabalho, parte da política de educação do Governo do Distrito Federal, tem como objetivo alcançar os resultados previstos na legislação vigente e em especial na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9394/96.
   É um instrumento de compromisso de gestão escolar democrática que aborda aspectos pedagógicos, administrativos e financeiros para dar ao processo de ensino aprendizagem autonomia dentro do princípio da legalidade e responsabilidade, caminhando do real para o ideal, com o desenvolvimento de ações possíveis e pertinentes para a construção e implementação de uma proposta pedagógica que será construída e desenvolvida nesta gestão democrática por todos os segmentos da comunidade escolar.
   A Gestão Democrática da educação tem o dever de proporcionar a todos oportunidade de aprendizagem e experiências educativas a partir das necessidades individuais de cada um, criando um ambiente próprio à superação dos desafios individuais, coletivos e diferenciados.
   Trabalharemos para que todos tenham acesso às informações sobre o que se desenvolve e participem das ações, evitando assim, que alguns pensem e outros façam sem saber por que o fazem. Trabalharemos com grupos heterogêneos onde deverão estar claras as normas estabelecidas pelo coletivo, respeitando toda a legislação vigente e em especial o calendário escolar e o Regimento Escolar.
   Nós candidatos a gestoras escolares, juntamente com todo o coletivo escolar e Instituições escolares legalmente constituídas, dentre elas, Conselho Escolar e Associações, trabalharemos para a realização de um trabalho de qualidade, fruto de estudos, reflexões, análises e avaliações contínuas sobre a escola que temos e a que poderemos ter, inovando na prática pedagógica para elevar a qualidade do ensino através de um convívio de colaboração mútua no cotidiano escolar, estimulando a afetividade entre todos os sujeitos deste processo e criando uma imagem bem definida e de qualidade a ser exibida, conhecida, respeitada e compartilhada diante da comunidade local e educacional de toda a rede.
   Acreditamos no sucesso desta proposta de trabalho e na melhoria da qualidade do ensino por sermos parte integrante desta comunidade com mais de 10 anos de atuação na escola como professoras regentes e gestoras, sendo assim, conhecemos a realidade da escola e dos alunos que compõem nosso corpo discente. Possuímos formação acadêmica na área de educação, inclusive em administração escolar e estamos dispostas a continuar participando da formação acadêmica que nos levem cada vez mais a um crescimento profissional.
                        










   A comunidade escolar local é formada por diversos grupos sociais sendo constituída principalmente por alunos que residem no Guará, mas também alunos oriundos
de várias partes do DF e também do entorno. Propomos como desafio motivar o interesse pelo conhecimento, com atividades que sejam comuns e estejam vinculadas as atividades curriculares, integrando a escola, a família e a comunidade.
  Com a realidade que temos hoje propomos o desenvolvimento de ações pedagógicas que envolvam cada vez mais toda comunidade escolar, com vistas a uma mudança de postura, construção de valores e atitudes voltados à formação integral do ser humano para que este seja agente ativo de sua formação se tornado sujeito autônomo para a tomada de decisões ao longo de sua vida. Buscaremos desenvolver ações que levem a socialização e formação do aluno com atividades diferenciadas e diversificadas e através das oficinas da Educação Integral, permitindo o resgate do prazer pelo trabalho e pela construção do conhecimento, transformando a escola num ambiente prazeroso comum a todos.
  Neste sentido, consideramos que o trabalho constituir-se-á de objetivos a serem alcançados através de metas e estratégias a serem desenvolvidas a curto, médio e longo prazo, onde será fundamental a participação efetiva de toda a comunidade escolar.
  Compartilhar ideias, conceitos, dúvidas e certezas são uma estratégia de contínuo aperfeiçoamento para se refletir sobre a ação educativa, com um constante acompanhamento para correção de desvios e melhorias das ações empreendidas construindo o norte para o crescimento de cada um de nós e consequentemente da sociedade brasileira.
   As propostas contidas neste plano de trabalho nortearão os debates futuros entre todos os segmentos da comunidade escolar, objetivando a elaboração de ações mais específicas para que sejamos todos partícipes desse processo que é desenvolvido na escola, criando e buscando de forma coletiva, soluções para os problemas que atingem a todos de igual forma e ainda, construirmos juntos o ambiente agradável de trabalho e estudo tanto sonhado e desejado por todos.


















IV - OBJETIVOS


                           Conforme Lei 4.751, que dispõe sobre o Sistema de Ensino e a Gestão Democrática do Sistema de Ensino Público do Distrito Federal, cuja finalidade é garantir a centralidade da escola no sistema e seu caráter público, trabalharemos para garantir a transparência dos aspectos pedagógicos, administrativos e financeiros através de objetivos e metas prioritárias.

IV-1. Aspectos Pedagógicos

       A – Objetivos Prioritários

        Assegurar a formação integral como desenvolvimento da pessoa, para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho.
     Ampliar o atendimento em educação integral com maior número de oficinas e alunos atendidos.
       Melhorar a qualidade do ensino motivando e garantindo a permanência do aluno na escola, evitando a repetência e a evasão escolar.
                 Integrar a sala de recursos e SOE a todas as ações da escola.
       Oferecer recursos tecnológicos para as atividades educativas.
       Proporcionar atividades que promovam a boa convivência de toda a escola, visando à valorização da cultura da paz.
      Garantir uma gestão democrática plural e participativa com todos os segmentos da comunidade escolar.
         Fortalecer a participação da família na escola.


       B – Metas Prioritárias

   §  Formulação e implementação do Projeto Político Pedagógico da escola em consonância com PPP da Secretaria de Estado de Educação do DF.
    §  Ampliação do número de oficinas da educação integral.
    §  Diminuição da repetência.
    §  Aumento no índice de aprovação.
    §  Diminuição da evasão escolar.
   §  Realização de atividades que promovam real condições de convívio entre alunos ANEE ou não e comunidade escolar, valorizando o papel social da escola na inclusão.
   §  Promoção de eventos com a participação dos pais e/ou responsáveis ao menos uma vez por semestre.
   §  Melhoria na qualidade do planejamento das coordenações pedagógicas.








IV-2. Aspectos Administrativos

       A – Objetivos Prioritários
  
    Promover a participação da comunidade na definição e na implementação de decisões que envolvam questões do cotidiano escolar.
                Valorizar o Conselho Escolar como parte integrante nas tomadas de decisões.
                   Valorizar os profissionais da educação.
        Incentivar a participação, respeitando as pessoas e suas opiniões, no que chamamos de gestão democrática.
   Contribuir para que o Servidor adquira conhecimento para o seu desenvolvimento, como profissional e cidadão;
      Desempenhar as atividades administrativas e burocráticas dentro dos prazos estabelecidos pelo sistema.
   Oferecer ao corpo docente e à carreira assistência, os materiais necessários para o desempenho de suas funções.
     Manter contato direto com a Coordenação Regional de Ensino e suas Gerências, para assegurar o bom funcionamento da Instituição Educacional.


        B – Metas Prioritárias

   Promover reuniões mensais e/ou bimestrais informativas e de sensibilização com os responsáveis pelos alunos regularmente matriculados na instituição educacional.
           Promoção de avaliações e de tomadas de decisões pelo Conselho Escolar sobre o cotidiano escolar.
         Resgate da autoestima dos servidores da educação, através de um processo contínuo e diário de informação, estimulando e incentivando a comunicação entre as pessoas.
        Estimular a construção dos laços de afetividade.
      Envolvimento dos servidores com as normas regimentais e disciplinares.
       Descentralização, o compartilhamento de responsabilidades com alunos, pais, professores e funcionários, onde todos os atores envolvidos no processo participem das decisões.
                    Proporcionar meios para que o Servidor se desenvolva integralmente;
         Capacitar o Servidor para o desenvolvimento de ações de gestão pública;
           Capacitar o Servidor para o exercício das suas atividades de forma articulada com a função social da instituição;











IV-3. Aspectos Financeiros

       A – Objetivos Prioritários

 Ø  Respeitar e cumprir a legislação vigente quanto à utilização de cada recurso financeiro recebido.
 Ø  Assegurar a transparência na execução e na prestação de contas relativas aos recursos financeiros repassados à instituição educacional, oriundos da descentralização financeira.
 Ø  Definir junto com a comunidade escolar ou seus representantes legais, as prioridades na utilização das verbas recebidas pela escola.
 Ø  Informar a comunidade escolar todas as melhorias feitas em benefício da escola.
 Ø  Promover a APAM como Instituição sem fins lucrativos, com contribuição voluntária, visando a serem outros recursos para serem aplicados na melhoria e solução de pequenos problemas da Instituição.
 



      B – Metas Prioritárias


 §  Administração das verbas  §recebidas, com a participação da comunidade escolar, de forma a atingir o objetivo maior que é a construção de uma escola de qualidade.
 §  Definição de prioridades por meio de um processo democrático.
 §  Utilização  dos recursos de acordo com as necessidades pedagógicas, administrativas e financeiras da escola em conformidade com a legislação vigente.
 §  Prestação de contas transparente.




















V - ESTRATÉGIAS

·      Utilização dos diversos espaços escolares como extensão da sala de aula para complemento e desenvolvimento das atividades pedagógicas.
·      Criação e/ou adequação de espaços físicos para implantação de oficinas da educação integral.
·      Estimulação dos docentes quanto à importância do trabalho em equipe para obtenção de um funcionamento integral da escola, por meio de uma relação de igualdade, respeito e consideração mútuos.
·      Realização de coordenações coletivas de forma efetiva e dinâmica apoiando e construindo com o grupo de docentes ações que contribuam para o bem do coletivo escolar.
·      Levantamento, seleção, acompanhamento e avaliação das habilidades a serem desenvolvidas.
·      Reunião bimestral ou extraordinária para avaliação do rendimento, frequência, disciplina e outros assuntos pertinentes.
·      Coordenação, desenvolvimento e acompanhamento de recuperação paralela, dependência, projeto interventivo e reforço sistematizado para os alunos com dificuldades de aprendizagem.
·      Desenvolvimento de projetos interventivos e ações que trabalhem a questão do bullyng, respeito às diversidades e valorização do bem público.
·      Acompanhamento pedagógico pela orientação pedagógica.
·      Reafirmar e fomentar discussões sobre “Escola Inclusiva”, fundamentando e assegurando o atendimento aos alunos ANEEs.
·      Atendimento diferenciado aos que apresentam necessidades educacionais especiais.
·      Valorização do trabalho do coordenador pedagógico local como elemento essencial ao bom andamento do processo educacional.
·      Organização do trabalho da Instituição Educacional com o apoio da Coordenação Regional de Ensino e das coordenações pedagógicas local, intermediária e central.
·      Realização de um trabalho pedagógico integrado entre regentes, direção e coordenadores.
·      Implantação e/ou implementação de projetos específicos que contribuam para a construção do conhecimento e fortalecimento dos laços de afetividade.
·      Através de reuniões trabalhar a necessidade de se encontrar caminhos adequados e prazerosos para a concretização do processo de ensino aprendizagem, construindo dessa forma, um ambiente estimulador e agradável.
·      Realização de atividades culturais como jogos, exposições, feiras, concursos, festas, etc.
·      Promoção de momentos de confraternização entre servidores, alunos e pais.
·      Criação de parcerias com os diversos segmentos da comunidade.
·      Conscientização do que é um bem público e conservação e manutenção dos bens móveis e imóveis da escola.
·      Promoção de encontros com as famílias, serviço de orientação educacional e profissionais da sala de recurso.
·      Estabelecer parceria entre a escola e o conselho tutelar para acompanhamento dos alunos com algum tipo de problema pertinente a esta Instituição.





·      Melhoria do espaço físico escolar proporcionando a acessibilidade, segurança e bem estar de todos.
·      Manter um contato direto e transparente com a comunidade, construindo um relacionamento harmonioso de forma que os pais percebam a importância de sua participação na construção de uma escola de qualidade.
·      Melhoria do espaço físico escolar proporcionando a acessibilidade, segurança e bem estar de todos.
·      Convocação das instituições legalmente constituídas da escola para deliberação, acompanhamento e utilização dos recursos financeiros.
·      Manutenção e atualização dos dados funcionais e pessoais dos servidores e alunos da escola.
·      Orientação e informação quanto às normas e regulamentações que regem os direitos dos servidores.
·      Cumprimento nos prazos para entrega de documentos.





































VI – PERÍODO DE EXECUÇÃO



       O projeto de trabalho bem como todas ações propostas serão desenvolvidos durante o 2º semestre de 2012 e durante todo o ano de 2013.













































VII - AVALIAÇÃO




                           A avaliação é um grande instrumento de gestão educacional e é, também um balizador da qualidade das gestões pedagógicas, administrativas e financeiras, pois ela apontará as estratégias a serem mantidas ou flexibilizadas. A avaliação e o acompanhamento das ações desenvolvidas durante um período são meios de conhecimento, replanejamento e melhoria da realidade.
                        A avaliação incidirá sobre os aspectos pedagógicos, administrativos e financeiros das atividades escolares e acontecerá de forma processual e contínua, no decorrer da operacionalização da Proposta Pedagógica da escola, buscando o aperfeiçoamento constante e o desenvolvimento do vínculo de afetividade entre nossas ações e o contexto escolar.
                      Será realizada por todos os integrantes do coletivo escolar em momentos específicos, durante as coordenações coletivas ou à medida que se fizerem necessário para tomadas de novas decisões.
































VIII – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS



v  Brasil. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9394/96). Brasília: Imprensa Nacional, 2006.

v  BRASIL. MEC-SEB. Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: Conselhos Escolares uma Estratégia de Gestão Democrática da Educação Pública. Elaboração: Genuíno Bodingon. Brasília: MEC, SEB, 2004.

v  Distrito Federal, BRASIL. Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal. Regimento Escolar das Instituições Educacionais da Rede Pública de Ensino do Distrito Federal. Brasília.

v  GDF. Normas Para o Sistema de Ensino do Distrito Federal. Brasília. 2004.

v  Lei Nº 4036/2007. Brasília: DODF nº 207, de 26 de outubro de 2007.

v  Lei Nº 4.458/2009. Brasília: DODF Nº 248, 24 de dezembro de 2009.

v  Lei Nº 4751/2012. Brasília: DODF nº 29, de 08 de fevereiro de 2012.

v  LIBANEO, José Carlos. Educação escolar, políticas, estruturas e organização. 2 ed. SP: Cortez,2005.

v  PERRENOUD, Philippe. A Prática Reflexiva no Ofício de Professor: Profissionalização e Razão Pedagógica. Porto Alegre: Artmed Editora. 2002.

v  PRADIME. Programa de Apoio aos Dirigentes Municipais de Educação. Brasília: MEC, SEB, 2006. Vol 3.

v  TIBA, Içami. Ensinar Aprendendo: Como Superar os Desafios do Relacionamento Professor-Aluno em Tempos de Globalização. São Paulo, Editora Gente, 1998.

v  VEIGA, Ilma Passos A. (Org.) Projeto Político-Pedagógico da Escola: Uma Construção Possível. 15ª Ed. Campinas, SP Papirus, 2002. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).












Guará II-DF, 30 de julho de 2012.




_______________________________
Josceline Pereira Nunes
Candidata a Diretora



_______________________________
Rosilene Ribeiro Soares de Vasconcelos
Candidata a Vice-Diretora

































Nenhum comentário:

Postar um comentário